Apresentador e esposa procuram Damázio para descobrir quem deixou vazar a queixa

Publicação: 16/09/2013 18:06 Atualização: 16/09/2013 23:06

Apresentador e esposa compareceram à delegacia na tarde desta segunda-feira. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Apresentador e esposa compareceram à delegacia na tarde desta segunda-feira. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Uma hora antes de prestar depoimento na Delegacia da Mulher, o jornalista e apresentador do Plantão 190, Sérgio Dionízio, e a esposa Julia Carolina Montenegro estiveram na sede da Secretaria de Defesa Social para conversar com o secretário Wilson Damázio. De acordo com o gestor, os dois questionaram as razões pela qual a Polícia Civil divulgou a ocorrência e, no encontro, a mulher chegou a dizer que, em verdade, ela que teria batido no marido. A informação contraria o que foi lavrado no Boletim de Ocorrência registrado presencialmente por Julia Montenegro, na Delegacia da Mulher, no último dia 09.

Segundo Damázio, ela teria dito que procurou a polícia em um momento de fúria. Após prestar depoimento oficialmente, na tarde desta segunda-feira (16), para a delegada Gerluce Monteiro, responsável pelo inquérito, o casal não quis conversar com a imprensa. Através do Facebook, Sérgio Dionízio desabafou. "Jamais seria capaz de levantar a voz ou a mão para qualquer mulher. Um inquérito policial vai esclarecer tudo e deixar à tona apenas a verdade", disse o apresentador.

Para a produção do Cardinot Aqui Na Clube, da TV Clube/Record, o jornalista negou ter cometido os crimes e disse que ele e a esposa estão sendo vítimas de perseguição. Ainda adiantou que vai acionar a Justiça para responsabilizar criminalmente a fonte da falsa denúncia. 

Sérgio Dionízio está sendo investigado por suspeita de agredir a mulher no apartamento de luxo em que o casal vive, no Cais de Santa Rita, no bairro de São José, região central do Recife, no último dia 08. A denúncia foi apresentada pela esposa através de um Boletim de Ocorrência presencial lavrado na Delegacia da Mulher, na madrugada do dia 09. No documento policial, a vítima diz ter sido insultada pelo marido que ainda desferiu três murros em sua cabeça, enquanto ela segurava a filha do casal, um bebê de apenas nove meses, nos braços. "O casal iniciou uma discussão por ciúmes da parte de Julia, tendo Sérgio destratado a queixosa, chamando-a de vagabunda, golpista, louca, mentirosa, passando em seguida a agredi-la fisicamente, dando-lhe três murros na cabeça", relata. Os dois estão juntos há dois anos.


Ele é apontado como autor de lesão corporal por violência doméstica dolosa consumada e injúria por violência doméstica dolosa. Os dois foram ouvidos pela delegada Gerluce Montenegro, que já informou que só vai se pronunciar sobre o caso no final das investigações.

Confira a postagem do apresentador na íntegra
Sérgio Dionízio
AGRADECIMENTO E ESCLARECIMENTO
Em primeiro lugar agradecemos, eu e minha esposa, a solidariedade externada pelos amigos verdadeiros. Com o tempo, construímos um conceito de confiança e respeito que não se abala com campanhas difamatórias.

Em respeito ao público, esclarecemos que não é verdade o que pessoas mal intencionadas fizeram questão de fazer circular em redes sociais a partir de perfis falsos. Quem me conhece sabe que jamais seria capaz de levantar a voz ou a mão para qualquer mulher. Um inquérito policial vai esclarecer tudo e deixar à tona apenas a verdade.

Com Fé em Deus e o apoio da família e dos amigos, vamos vencer estas e outras adversidades que aparecem por acaso ou por obra de pessoas de mau caráter.

Leia o comunicado oficial da Polícia Civil de Pernambuco sobre o caso
A Polícia Civil, através do Departamento de Polícia da Mulher (DPMUL), abriu inquérito policial para investigar denúncia de lesão corporal contra a esposa do apresentador Sérgio Dionísio. O caso foi registrado no plantão policial no último dia 09. A delegada Gerluce Coelho confirma o registro da ocorrência e a abertura de um inquérito policial para apurar a ocorrência. Ela adiantou que por enquanto não irá divulgar mais informações sobre o caso até a conclusão das investigações. 
Fonte: Diário de Pernambuco