Município de Escada recebe obras para implantação de sistema de esgotamento sanitário

Com a concretagem das fundações de unidades que compõem a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em Escada, Zona da Mata Sul, a Compesa dá andamento às obras de construção da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade. Escada é um dos 11 municípios contemplados pelo Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca), executado com recursos do Governo do Estado via financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A obra recebe um investimento de R$ 34 milhões e beneficia 36,5 mil pessoas nos bairros de Nova Descoberta, Centro, Vila Operária, Viradouro, Vale Verde, Sudene e Riacho do Navio, áreas que correspondem a cerca de 40% do município. 

Para implantar a primeira etapa do sistema, prevista para ficar pronta em dezembro de 2020, será realizado o assentamento de 50 quilômetros de tubulações, a construção de cinco estações elevatórias de esgoto (bombeamento), e a instalação de mais de 7 mil ligações domiciliares. A obra também possibilitará concluir e adequar a ETE que terá a capacidade de tratar 120 litros de esgoto por segundo. “Essa obra representa o esforço do governador Paulo Câmara em ampliar os serviços de esgotamento sanitário no interior de Pernambuco. Com a execução desse grande programa, que recebe o investimento de 330 milhões de dólares, estamos levando qualidade de vida para a população dessas cidades, desenvolvimento para a região e contribuindo para a despoluição do Rio Ipojuca”, pontua a presidente da Compesa, Manuela Marinho.

Além da frente de serviços que atua na ampliação da estação de tratamento, localizada às margens da BR-101, também está sendo realizado o cadastro técnico da rede coletora existente na cidade. E, para universalizar o esgotamento sanitário em toda cidade de Escada, também está em fase de elaboração o projeto para implantar a segunda etapa do sistema.

Postar um comentário

0 Comentários