Câmara tinha que ter sido informada da prisão de Genoino, diz Alves

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou nesta terça-feira (19) que a Casa tinha que ter sido notificada da prisão de condenados do processo do mensalão já que entre os detidos está o deputado licenciado José Genoino (PT-SP).
Na última sexta (15), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, expediu mandados de prisão de 12 condenados na ação penal.
“Não recebemos [notificação] nem antes, nem durante nem depois. Era o normal na relação entre os Poderes. A Casa tinha que ser comunicada”, afirmou Henrique Alves ao chegar à Câmara nesta terça após viagem aos Estados Unidos.
"Convoquei uma reunião da Mesa Diretora às 9h para tratar da matéria", disse sem dar detalhes.O deputado disse que vai reunir a mesa diretora da Câmara às 9h desta quarta (19) e que, no encontro, poderá colocar em discussão a situação de José Genoino.
Como está de licença médica por quatro meses e pediu aposentadoria, Genoino recebe atualmente remuneração de deputado, mas não cotas parlamentares e demais prerrogativas.
O petista está licenciado da cadeira de deputado por questão de saúde, já que foi submetido a uma cirurgia cardíaca em julho. “Espero que [a notificação da prisão] chegue hoje [terça]”, disse Alves.
A Câmara terá que decidir se cassa o mandato de parlamentares condenados no julgamento, se suspende as prerrogativas parlamentares ou se abre processo de cassação, com análise pela Comissão de Constituição e Justiça e pelo plenário.
Fonte: G1